"O TRABALHO DIGNIFICA O HOMEM"

http://httpwwwluizfelipelopesdiascombr.blogspot.com/

domingo, 4 de dezembro de 2016

ALMANAQUE GERAL FERROVIARIO - GANZ - MAVAG, O "TREM HÚNGARO"

Acervo e texto Linduarte Almeida SR4 Amante da Ferrovia, e outros AMANTES DA FERROVIA.
Obrigado a todos.
De 1974 a 1978, esta era mais uma opção de viagem Rio – São Paulo. Na prática, porém, começaram a aparecer alguns problemas, que condenariam em definitivo a utilização do equipamento. Tudo parecia absolutamente perfeito, não fosse um detalhe revelado com o tempo: — O projeto Ganz-Mavag foi dimensionado para trechos planos......Na rota RJ–SP tiveram vida surpreendentemente curta. Apesar dos atributos de conforto e velocidade, sua sobrevida revelou-se limitada em contraponto ao seu arrojo.Um fato interessante é que as composições (fossem na métrica ou na larga) dispunham, em sua pequena cozinha do snack-bar, de um interessante eletrodoméstico, somente muitos anos mais tarde assimilado e compreendido pela população, dado o maior acesso tecnológico e assimilação de seu uso: o forno de micro-ondas!Pode-se dizer que os trens húngaros foram os primeiros a trazerem esta novidade para o Brasil.Em São Paulo se deram infinitamente melhor e foram largamente utilizados.
Mas os problemas técnicos e mecânicos não tardaram a surgir, o que, aos poucos, determinaram o fim lento e gradual destes trens, até que em 1986 foram formalmente desativados. E no final dos anos 90, sucatados, na fase de liquidação da RFFSA, vendidos e cortados após leilões patrimoniais. Hoje resta apenas um carro-poltrona das seis composições (doze carros), calcinado e destruído em ruínas, escondido em uma das linhas das oficinas da Lapa, na área da CPTM – Companhia Paulista de Trens Metropolitanos, como espólio da RFFSA – não se mexe, não se vende, não se recupera. Lá está como agonizante sobrevivente do primeiro “TAV” brasileiro....obs:Os trens húngaros chegaram ao Brasil em 1974, no governo Geisel, trocados com a Hungria por cereais e café.
https://www.facebook.com/luizfelipe.lopesdias/media_set?set=a.1034842343268383.1073742125.100002278828310&type=3&pnref=story
Foto acervo Hugo Caramuru



O trem Ganz-Mavag conhecido Húngaro na estação ferroviária de Guaporé.
A Ferrovia do Trigo, após ter sido inaugurada em 1978 pelo presidente Ernesto Geisel, recebeu uma linha regular de trem de passageiros entre Passo Fundo e Porto Alegre. A primeira excursão pelo trem Húngaro se deu em 18 de março de 1979, e em seguida foi implantada a linha diária, numa extensão de 289 quilômetros e com uma duração de cinco horas de viagem num trem moderno. Mas, em 1982, a Rede Ferroviária Federal suspendeu a linha do trem húngaro.
A viagem era uma atração turística, pois o trem furava montanhas e saltava vales e canhadas da estrada de ferro, que tem 26 pontes e viadutos e 34 túneis. Desses, 21 estão entre Guaporé e Muçum - sendo que, neste trecho, está o Número 13, também conhecido como Viaduto do Exército.
Foto: Samuel Teixeira, arquivo pessoal.


Nesta foto de 1978 o cruzamento do saudoso Trem Hungaro (da RFFSA) pela Ferrovia do Trigo,em sua viagem inaugural.Entre os tripulantes e convidados estava o então Presidente Ernesto Geisel.(Foto acervo do grande amigo Roque Coser e da Página coirmã 1° Batalhão Ferroviário.)
https://www.facebook.com/MemoriasFerroviariaVfrgs/photos/a.607329102612988.1073741829.607307572615141/1234188053260420/?type=3&theater


O Trem Hungaro, nas Oficinas da RFFSA em Santa Maria RS.
https://www.facebook.com/MemoriasFerroviariaVfrgs/photos/a.607329102612988.1073741829.607307572615141/609799019032663/?type=3&theater

Em São Diogo RJ


Em julho de 1990 o recém inaugurado Metrô de Teresina fez uma viagem simbólica (comício eleitoreiro mesmo). Saindo de Teresina até a estação ferroviária de Campo Maior trazendo o então governador Alberto Silva e numerosa comitiva. Era uma manhã e a multidão lotou a praça da estação e setores do Parque Ferroviário. Eu era recém-chegado em Campo Maior e presenciei o evento. O evento foi efervescente e o ponto de pico foi quando Alberto Silva bradou a possibilidade de em “breve” o metrô operar linha para Campo Maior. Na época isso era mesmo facílimo: a ferrovia ainda era intacta e ativa. No cerimonial do evento o Metrô deveria ir a Altos e retornar, mas a lotação foi extrapolada e a rota foi somente até a Água Branca. Foram distribuídos muitos folders publicitando o evento com uma linda fotografia do trem do Metrô. O prefeito era o Carbureto e segundo organizadores havia cerca de 30 a 35 mil pessoas para ver o metrô na estação ferroviária de Campo Maior.
http://clickgratis.blog.br/bocadoinferno/394608/almanaque-da-boca-do-inferno-bairro-denominacao-cultural-popular.html

O trem Hungaro, já no final de sua época, quando tão logo foi desativado.
https://www.facebook.com/MemoriasFerroviariaVfrgs/photos/a.607329102612988.1073741829.607307572615141/660354923977072/?type=3&theater


O Metrô de Teresina foi criado em 15 de agosto de 1989, com o objetivo de implantar um transporte de alta capacidade para o aglomerado urbano de Teresina. O metrô teresinense foi uma ideia do então governador Alberto Silva.
Para reduzir os custos da obra, o projeto aproveitou ao máximo a linha férrea existente que corta Teresina, adotou trens a diesel cedidos pela RFFSA que operaram nas ferrovias do Rio Grande do Sul, e também manteve a bilota métrica já existente em suas vias.

A malha ferroviária consistiria, em sua primeira etapa, no aproveitamento de um trecho de 8,5km de Rede Ferroviária que corta a cidade de oeste para leste, e da construção de dois ramais - um na planície Itararé, iniciando e terminando na linha RFFSA com 6,9 Km, e o outro com pouco mais de 1km ao longo da Avenida Maranhão, ligando a linha de Rede na Matinha à Praça Marechal Deodoro (Bandeira) no centro da Cidade. 
http://gamaquetes.blogspot.com.br/2011/10/metro-de-teresina.html

OBRIGADO A TODOS QUE CONTRIBUIRAM PARA ESTÁ PESQUISA
http://httpwwwluizfelipelopesdiascombr.blogspot.com.br/

domingo, 20 de novembro de 2016

ALMANAQUE GERAL FERROVIARIO ALSTOM 4000

EFCB LINHA DO CENTRO SUPERVIA
 FOTOS: MINHAS LENTES
RIO DE JANEIRO BRASIL.

 Foram encomendadas à fábrica francesa Alstom. 
 Com alto índice de nacionalização e montados numa oficina em Deodoro RJ, a composição é formada por oito carros e tem capacidade de transportar até 2,4 mil passageiros por viagem o dobro do normal. seguem o mesmo padrão de conforto de tecnologia e segurança das normas mundiais de especialização de trens para passageiros.
É o primeiro trem climatizado montado no Brasil, com espaço para cadeirantes e dispositivos para comunicação de emergência, bagageiros, detector de descarrilamento e freio de emergência, monitores de LCD e painéis eletrônicos indicativos da próxima estação em lados do desembarque, além de câmeras internas e externas.

EFCB - SUPERVIA - LINHA DO CENTRO - ALSTOM 400 - MINHAS LENTES - RIO DE JANEIRO BRASIL.
https://www.facebook.com/luizfelipe.lopesdias/videos/822197844532835/?hc_location=ufi
video

"POR AMOR AS FERROVIAS"
http://httpwwwluizfelipelopesdiascombr.blogspot.com.br/2016/11/almanaque-geral-ferroviario-alstom-4000.html

terça-feira, 15 de novembro de 2016

ALMANAQUE GERAL FERROVIARIO EFCB SUPERVIA Série 3000

FOTOS: MINHAS LENTES RIO DE JANEIRO BRASIL. 

ESTRADA DE FERRO CENTRAL DO BRASIL - LINHA DO CENTRO.

https://www.facebook.com/luizfelipe.lopesdias/media_set?set=a.796633680422585.1073742036.100002278828310&type=3&pnref=story

SUPERVIA Fabricante CMC-CNR-CRC Fábrica Changchun 

Começo da construção 2011 - 2012 Entrada em serviço 2012 Formação 4 carros (operando com GANGWAY acoplados cada) Operador SuperVia Linhas Linha Deodoro Linha Especial Bangu Linha Especial Campo Grande Linha Belford Roxo Linha Santa Cruz Linha Japeri Linha Saracuruna Corpo Aço Inox Comprimento Total 22.000 mm Largura 2,980 m Altura do Piso 1,305 mm Portas 8 por carro (4 de cada lado) Velocidade máxima 100 km/h Aceleração 0,85 m/s2 Desaceleração Serviço: 0,77 m/s2 Emergência: 1,1 m/s2 Tipo de tração inversor VVVF IGBT Motor motores assíncronos AC Potência 2.860 kW Tipo de transmissão elétrica Tipo de climatização ar condicionado Alimentação 3000 Vcc Captação de energia Catenária Acoplamento Scharfenberg Bitola 1.600 mm texto: http://pt.wikipedia.org/wiki/SuperVia_-_https://www.facebook.com/luizfelipe.lopesdias/media_set?set=a.796633680422585.1073742036.100002278828310&type=3



POR BAIXO DO SÉRIE 3000 NA SUA VELOCIDADE MÁXIMA 100Km/h NO RETÃO DO ENCANTADO EFCB LINHA DO CENTRO KM12 RJ - Fabricante CMC-CNR-CRC. Fábrica Changchun construção a partir de 2011 - 2012 Formação 4 carros (operando com GANGWAY acoplados cada).
 Minhas Lentes: 
https://www.facebook.com/luizfelipe.lopesdias/videos/815002891918997/?hc_location=ufi
video
EFCB - SUPERVIA - LINHA DO CENTRO SÉRIE 3000 - NO MESMO FILME O COBRASMA SANTA MATILDE 400 DANDO UMA BUZINADINHA NO MEU ACENO. MINHAS LENTES - RIO DE JANEIRO BRASIL.
https://www.facebook.com/luizfelipe.lopesdias/videos/822177551201531/?hc_location=ufi
video
"POR AMOR AS FERROVIAS"
http://httpwwwluizfelipelopesdiascombr.blogspot.com.br/2016/11/almanaque-geral-ferroviario-efcb.html



domingo, 30 de outubro de 2016

ALMANAQUE GERAL FERROVIARIO CARRO DE PASSAGEIROS EFCB


FOTOS:MINHAS LENTES
VÁRZEA DE TERESÓPOLIS REGIÃO SERRANA RIO DE JANEIRO BRASIL
http://httpwwwluizfelipelopesdiascombr.blogspot.com.br/2016/10/almanaque-geral-ferroviario-carro-de.html